no-style


CASAL É SUSPEITO DE TORTURAR FILHOS COM QUEIMADURAS E AFOGAMENTOS EM BALDE D' ÁGUA






  Um conselheiro tutelar da 7ª Região, Arildo Alves, denunciou nesta quinta-feira um caso chocante envolvendo cinco crianças. Segundo ele, mãe e padrasto são suspeitos de maltratar os filhos e provocar ferimentos causados por queimaduras nas mãos e nos pés deles. Segundo a denúncia, além da tortura com fogo, as crianças eram colocadas de ponta-cabeça dentro de um balde com água.


Um conselheiro tutelar da 7ª Região, Arildo Alves, denunciou nesta quinta-feira um caso chocante envolvendo cinco crianças. Segundo ele, mãe e padrasto são suspeitos de maltratar os filhos e provocar ferimentos causados por queimaduras nas mãos e nos pés deles. Segundo a denúncia, além da tortura com fogo, as crianças eram colocadas de ponta-cabeça dentro de um balde com água.

Três das crianças, que têm 2, 3 e 4 anos de idade, moravam com a mãe, de 22 anos, no Conjunto Denilma Bulhões, em Santa Amélia. Já as outras duas, de 6 e 7 anos, estavam em Viçosa, na Zona da Mata alagoana, na casa da avó materna. Todas elas apresentam marca de queimaduras. As crianças contaram que eram queimadas com uma colher quente.

Em depoimento, a mãe confessou as agressões e contou também que, para castigar os enteados, o companheiro dela os colocava de ponta-cabeça em um balde cheio de água. As crianças chegavam a desmaiar, segundo o depoimento da mãe.

Um conselheiro tutelar da 7ª Região, Arildo Alves, denunciou nesta quinta-feira um caso chocante envolvendo cinco crianças. Segundo ele, mãe e padrasto são suspeitos de maltratar os filhos e provocar ferimentos causados por queimaduras nas mãos e nos pés deles. Segundo a denúncia, além da tortura com fogo, as crianças eram colocadas de ponta-cabeça dentro de um balde com água.

Três das crianças, que têm 2, 3 e 4 anos de idade, moravam com a mãe, de 22 anos, no Conjunto Denilma Bulhões, em Santa Amélia. Já as outras duas, de 6 e 7 anos, estavam em Viçosa, na Zona da Mata alagoana, na casa da avó materna. Todas elas apresentam marca de queimaduras. As crianças contaram que eram queimadas com uma colher quente.

Em depoimento, a mãe confessou as agressões e contou também que, para castigar os enteados, o companheiro dela os colocava de ponta-cabeça em um balde cheio de água. As crianças chegavam a desmaiar, segundo o depoimento da mãe.

O Portal TNH1 apurou que a mãe e o padrasto das crianças, denunciados pelo Conselho Tutelar, foram ouvidos pela delegada Adriana Gusmão, na Delegacia de Crimes Contra Crianças e Adolescentes, que deve pedir a prisão do casal.

Os garotos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML), onde realizam exame de corpo de delito.


Redação TNH1






Postar um comentário

0 Comentários