CNJ ABSOLVE WASHINGTON LUIZ DA ACUSAÇÃO DE TENTAR IMPEDIR ANDAMENTO DE AÇÃO CONTRA CHRISTIANO MATHEUS



Novo presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Washington Luiz (Foto: Ascom/TJ/AL)
 Desembargador está afastado da presidência do TJ de Alagoas. Ele ainda responde a um processo com relação a seu suposto envolvimento com a máfia da merenda.



O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) absolveu o desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), do processo em que ele é acusado de atrapalhar o andamento de um processo criminal aberto contra o ex-prefeito de Marechal Deodoro, Christiano Matheus (PMDB).

A absolvição foi aprovada por unanimidade em sessão realizada na terça-feira (24). Esse é um dos processos que levaram o desembargador a ser afastado da presidência do TJ em 2016. O outro ao qual ele responde é referente a seu suposto envolvimento com a “máfia da merenda”.

Matheus é suspeito de provocar um prejuízo de R$ 1,3 milhão aos cofres públicos, por meio de supostas fraudes na contratação de bandas para eventos na cidade, entre 2009 e 2013. Nessa época, ele era genro do desembargador.

De acordo com o CNJ, Washington Luiz foi investigado por suspeita de ter utilizado o cardo para tentar paralisar a ação contra Matheus, e manter uma ligação criminosa com ele.

O relator do processo, conselheiro Arnaldo Hossepian, disse em seu voto que nada ficou provado contra o desembargador após a oitiva de testemunhas. “Além disso, o processo criminal contra o ex-prefeito tramitou de maneira adequada e nunca houve o pedido de prisão do prefeito, mas de afastamento dele do cargo”.

Ainda tramita contra Washington Luiz um processo referente ao suposto envolvimento dele com um cartel de merenda escolar que atuava em Alagoas, Rio Grande do Sul e São Paulo, que foi prorrogado.



Por G1 AL


Postar um comentário

0 Comentários