no-style


IDOSA ACUSADA DE MATAR FILHA GRÁVIDA E ESFAQUEAR NETO É INTERNADA

Crédito/Reprodução EPTV

Alda havia deixado o mesmo hospital há dois meses




A professora de música Alda Poggi Pereira, de 60 anos, sofreu um surto e voltou a ser internada em um hospital psiquiátrico em Jaboticabal (SP) nesta terça-feira (24). Ela é acusada de matar a filha grávida e esfaquear o neto em junho de 2016.

De acordo com o G1, ela já estava vivendo com parentes em Ribeirão Preto, quando apresentou um comportamento alterado nas últimas semanas. Alda havia deixado o hospital de Jaboticabal (SP) há dois meses.

Ela foi mantida na unidade médica por quase dois anos em liberdade provisória vinculada à internação em ala psiquiátrica. Mas um laudo de maio aponta que a professora já estava apta a conviver em sociedade.

Alda foi condenada por matar a filha Ligia Poggi Pereira, de 30 anos, a facadas enquanto dormia. Ela também deu duas facadas no pescoço do neto, que ficou hospitalizado por três dias. Depois disso, a mulher ligou para um vizinho e disse que cometeria suicídio. Ele chegou na residência da família e conseguiu impedir que ela tirasse a própria vida.



Por: Alagoas 24 Horas

Postar um comentário

0 Comentários