no-style


SENADO: 67% DOS ALAGOANOS AINDA NÃO SABEM EM QUEM VOTAR

Imagem Ilustrativa/ Internet

A pesquisa estimulada para o Senado em Alagoas – são duas vagas – confirma o que era previsível: Renan Calheiros e Biu de Lira estão na dianteira, com Rodrigo Cunha em terceiro lugar, seguido de Maurício Quintella (ver os números abaixo).




Mas deve chamar a atenção do leitor – eleitor – a manifestação espontânea das pessoas ouvidas pelo Ibope sobre a disputa pelo Senado: 67% não sabem em quem vão votar (já descontando brancos e nulos).

É muito, a essa altura da campanha, que começou há pelos dois anos para Renan Calheiros e Biu de Lira, candidatos (favoritos) à reeleição, ambos com mais de 40 anos de profissão na seara política.

Calheiros, por exemplo, que já foi ministro da Justiça, três vezes presidente do Senado, líder do então presidente Collor no Congresso, aparece empatado com Rodrigo Cunha na pesquisa espontânea – quando não é apresentada ao eleitor a lista de candidatos: ambos têm 5% de intenções de votos.

Qual a vantagem de Calheiros?

Ele é um candidato que se abastece, principalmente, nos redutos eleitorais, onde há uma margem de segurança grande sobre os votos.

É uma situação muito semelhante a de Biu de Lira e de Maurício Quintella (com quase vinte anos de profissão).

E Cunha?

É o mais novo na disputa e já aparece bem nas duas amostragens – espontânea e estimulada.

O que pode pesar contra ele é o fato de que o jovem parlamentar, que precisa ser mais conhecido pelo eleitorado, depende exclusivamente do eleitor – sem o apoio de caciques e coronéis da política local.

E ninguém – ninguém – sabe como esse eleitorado vai reagir nas urnas.

Pesquisa estimulada

Renan, 33%; Benedito de Lira, 25%; Rodrigo Cunha, 19%; Mauricio Quintella, 18%. Sergio Cabral tem 10%; Cícero Albuquerque, 7%; Flávio Moreno, 4; Flávia Melo, 4%; Osvaldo Maciel, 2%.


Por Tnh1 com Ricardo Mota

Postar um comentário

0 Comentários