A CADA 15 HORAS UMA ARMA É ACHADA EM ESCOLAS ESTADUAIS DE SP


                                   Número pode ser ainda maior já que casos são subnotificados
Reprodução/Facebook


Entre 2014 e 2017 as escolas estaduais de São Paulo registraram  2.351 casos de posse ou encontro de armas e/ou objetos perigosos




Segundo dados da Secretaria Estadual de Educação, entre 2014 e 2017 foram registrados 2.351 casos de posse ou encontro de armas e/ou objetos perigosos nas mais de 5 mil escolas do sistema de ensino do estado de São Paulo. É como se a cada 15 horas uma arma tivesse sido encontrada dentro de uma escola estadual paulista. Os dados foram obtidos com exclusividade pelo R7 por meio da lei acesso à informação.

Na manhã desta quarta-feira (13), dois ex-alunos entraram em uma escola estadual armados e mataram oito pessoas e depois cometeram suicídio. Outras dez pessoas ficaram feridas e ainda não se sabe o motivo do ataque.

 Os dados são do ROE (Registro de Ocorrências Escolares), sistema utilizado pelo Governo do Estado de São Paulo para registrar ocorrências e fatos de segurança nas escolas da rede. O sistema também registra ocorrências de bullying, agressões, depredação do patrimônio público e até mesmo abuso sexual.

Os dados apontam que no ano de 2017, foram registradas 693 armas casos de armas, um aumento de 37% em relação as 505 armas registradas em 2016. Em 2015 foram 555 casos, e em 2014, 598. O R7 também solicitou os dados do ano de 2018 para a Secretaria de Educação de São Paulo, mas até a publicação desta reportagem, não obtivemos resposta.

"Escola é um lugar de socialização e saber, não é um lugar para se levar armas. Não sei o que está acontecendo que não conseguimos explicar isto para nossos alunos", diz Miriam Abramovay, especialista em violência no ambiente escolar.

O secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares da Silva, afirmou em entrevista coletiva após o ataque em Suzano, que a escola possuía câmeras de vigilância, mas que elas não seriam suficientes para coibir o massacre e que o Governo vai discutir uma nova política de segurança para as escolas estaduais de São Paulo, na tentativa de coibir que casos similares se repitam.

No fim da noite de quarta-feira (13), a Secretaria da Educação informou por meio de nota que os procedimentos de segurança em todas as 5,3 mil escolas serão revisados e está em estudo um projeto para reforço à segurança nas escolas mais vulneráveis.

Por:R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As Mais acessadas da semana (Verdade Livre)