EM LIBERDADE, LULA COMEÇA A BUSCAR POLARIZAÇÃO; BOLSONARO DEVE RESGATAR DISCURSO ANTIPETISTA


A saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da Polícia Federal nesta sexta-feira (8), após 1 ano e 7 meses de prisão, começou a desenhar um novo cenário político: os polos mais extremos da disputa pelo poder passam a ganhar visibilidade, esvaziando o espaço ocupado pelo centro.


Assim que deixou a PF, Lula fez um discurso de polarização, buscando o antagonismo ao governo Jair Bolsonaro.

No núcleo mais próximo de Bolsonaro, a constatação é a de que o retorno de Lula ao cenário político deve criar um novo discurso do governo, resgatando a bandeira do antipetismo, justamente o que marcou a disputa eleitoral de 2018.


"De um lado, Bolsonaro cresce com o embate direto do ex-presidente Lula. Do outro, o petista se alimenta da oposição ao presidente. De alguma forma, essa polarização interessa aos dois", afirmou um interlocutor próximo do presidente Jair Bolsonaro.

A avaliação reservada de auxiliares do Palácio do Planalto é que a liberdade de Lula acontece num momento em que Bolsonaro começava a perder parte do eleitorado, que demonstrava incômodo com os rumos do governo.

"Mas agora o sentimento do antipetismo deve falar mais alto e reaglutinar esse eleitorado que estava se afastando do presidente”, ressaltou esse interlocutor.

No Palácio do Planalto, a avaliação é a de que o ataque de Lula ao presidente ajuda a reforçar a polarização.

Decisão do STF

Lula foi solto nesta sexta-feira porque o Supremo Tribunal Federal entendeu nesta quinta (7) que réus condenados só podem ter a prisão decretada após o trânsito em julgado, isto é, depois de esgotados todos os recursos em todos os tribunais.

O ex-presidente estava preso desde 7 de abril de 2018 por ter sido condenado em segunda instância no caso do triplex em Guarujá (SP).

Por:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As Mais acessadas da semana (Verdade Livre)