HOSPITAL NAIR ALVES DE SOUZA EMITE “NOTA DE ESCLARECIMENTO” SOBRE MORTES DE MÃE E BEBÊ DURANTE PARTO



O Hospital Nair Alves de Souza – HNAS vem a público emitir o seguinte esclarecimento acerca do óbito de paciente e seu recém-nascido ocorrido no dia 01/12/19, fato este veiculado na imprensa local e nas redes sociais:



NOTA DE ESCLARECIMENTO À POPULAÇÃO

No dia 11/07/19 a paciente foi atendida no Pronto Socorro do Hospital Nair Alves de Souza no primeiro trimestre de gestação para administração de medicação prescrita por médico do PSF.

1- No dia 26/11/19, às 22:31h, foi atendida na Sala de Parto sem critério de internamento por não se encontrar em trabalho de parto tendo ficado em observação.

2- Na manhã do dia 27/11/19, às 08h30min, após nova avaliação por profissional médico foi liberada com orientação de retornar ao Hospital ao entrar em trabalho de parto.

3- A paciente foi novamente admitida no Hospital às 08h45min do dia 01/12/2019. Atendida por obstetra, foi avaliada e encaminhada para internamento na Sala de Partos.

4- Acompanhada pela equipe da Sala de Partos, foi avaliada às 12h, 15h10min e às 15h30min, por obstetra, que iniciou a indução do parto.

5- Após a indução do parto, ficou a paciente sendo acompanhada pela equipe de obstetrícia, sendo reavaliada às 17h, 18h, 20h, 22h do dia 01/12/19 e à 00h30min e às 05h do dia 02/12/19, apresentando boa consciência e orientação, tendo inclusive se alimentado no período.

7- Às 08h30min, foi novamente reavaliada por obstetra, encontrando-se dentro na normalidade para o quadro de trabalho de parto iniciando a dinâmica uterina e dilatação do colo do útero com boa ausculta cardíaca fetal.

8- Às 09h30min foi mais vez uma reavaliada por obstetra, continuando seu quadro dentro da normalidade aumentando a dilatação mantendo boa ausculta fetal e boa dinâmica uterina, não apresentando nenhum sinal de alarde para eclampsia até esse período.

9- Continuando sob os cuidados da equipe de obstetrícia, às 11h35min, já em processo adiantado de parto, apresentou pico hipertensivo e convulsão (eclampsia) sendo imediatamente atendida por obstetra, com prestação do atendimento emergencial, e encaminhada em estado grave ao bloco cirúrgico com controle da convulsão, onde foi realizada a cesariana tendo sido retirado o feto em óbito, momento em que a neonatologista informou à acompanhante acerca do óbito e da gravidade do quadro clínico da paciente, sendo encaminhada para atendimento psicológico.

 10- Após a cirurgia, a paciente ficou em observação no bloco cirúrgico sob os cuidados da equipe cirúrgica (obstetra, cirurgião geral, anestesista e equipe de enfermagem) vindo apresentar distúrbio de coagulação pelo que foi indicado histerectomia na tentativa se salvaguardar sua vida, contudo, tendo o quadro se agravado vindo a óbito durante o procedimento cirúrgico.

11- Importante ressaltar que, a todo tempo que esteve sob os cuidados do Hospital Nair Alves de Souza, a paciente foi atendida e acompanhada por equipe que contou com profissionais médicos especialistas, enfermeiros obstetras e técnicos de enfermagem, não faltando em momento algum assistência médica e hospitalar.

O Hospital Nair Alves de Souza – HNAS se solidariza com a dor da família e lamenta a fatalidade ocorrida, ao tempo em rechaça qualquer imputação de que o atendimento médico tenha concorrido para o fato.

Por:PA4

Um comentário:

  1. Eu grávida já fui várias vezes a esses hospital sentindo dores e vocês só se preocupam se de fato estiver morrendo caso contrário manda ir pra casa!
    Vergonha pra vocês
    Existem os profissionais é existem quem tem um diploma só pra ganhar dinheiro

    ResponderExcluir

As Mais acessadas da semana (Verdade Livre)