COBIÇADA POR SER DOSE ÚNICA, VACINA JANSSEN TERÁ CRITÉRIOS DE APLICAÇÃO EM AL DEFINIDOS NESTA SEXTA

 

Vacinas contra Covid-19 da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson - Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images 



Estado recebeu mais de 25 mil doses da vacina, o suficiente para imunizar de uma vez só o mesmo número de pessoas


A Secretaria de Estado da Saúde define nesta sexta-feira (25) quais serão os critérios adotados para imunizar a população alagoana com a vacina Janssen, cobiçada por muitos por ser aplicada em dose única, enquanto as outras - AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer precisam de duas doses.

Em nota, a Sesau informou que os critérios para utilização, os municípios que irão receber, bem como os quantitativos da vacina da Janssen, serão informados pelo Programa Nacional de Imunização em Alagoas (PNI/AL) nesta sexta (25), quando vai ocorrer o início da distribuição dos imunizantes.

Nesta sexta-feira, o Estado recebeu do Ministério da Saúde 25.050 doses da Janssen, o equivalente para imunizar a mesma quantidade de pessoas. Além dela, Alagoas também recebeu do governo federal outras 42 mil doses da vacina CoronaVac, e 37.440 da Pfizer, totalizando 104.490 doses.

Ao todo, o Estado já recebeu 1.867.870 doses das quatro vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde. Com esse total, 1.258.399 pessoas já foram vacinadas, sendo 922.328 com a primeira dose, e outras 336.071 com a segunda dose.

Na terça-feira (22), o governo federal recebeu 1,5 milhão de doses da Janssen, fabricada pela Johnson & Johnson. Com esse lote, segundo o governo, o Ministério da Saúde já conseguiu antecipar a chegada ao Brasil de mais de 16 milhões de doses de imunizantes, com a meta de acelerar ainda mais a campanha de vacinação.

A vacina da Janssen será a primeira a ser aplicada em dose única no País. O contrato do governo federal com a Johnson & Johnson prevê 38 milhões de doses do imunizante da Janssen até o fim do ano.

“Essas negociações resultaram em uma redução de 25% do preço inicialmente tratado. Ou seja, isso corresponde a uma economia de R$ 480 milhões, que é muito importante para ampliar o acesso dos brasileiros a um contexto de custo-efetividade, conforme dispõe a legislação do nosso Sistema Único de Saúde”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na ocasião do recebimento da vacina.

 

Carlos Nealdo/Gazetaweb

Postar um comentário

0 Comentários