QUEDA EM MORTES, NOVOS CASOS E OCUPAÇÃO DE LEITOS REFORÇA CONTROLE DA PANDEMIA, DIZ UFAL

 

Alagoas está na fase laranja; praias estão liberadas e shoppings e lojas do Centro podem abrir todos os dias | Fotos: Arquivo / Itawi Albuquerque / TNH

Pela segunda semana consecutiva, Alagoas registrou redução nos números de casos de Covid-19 e óbitos causados pela doença, confirmando as tendências de controle da pandemia, segundo os critérios estabelecidos pelo Subcomitê de Epidemiologia ligado ao Comitê Científico do Consórcio Nordeste (C4NE), que norteia o levantamento do Observatório Alagoano de Políticas Públicas de Enfrentamento à Covid, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

 

Conforme o mais recente relatório do Observatório, obtido pelo TNH1 na manhã desta segunda-feira (12), entre os dias 04 e 11 deste mês, a 27ª Semana Epidemiológica de 2021, foram notificados 4.507 novos casos e 115 óbitos. Em relação à semana anterior, houve uma redução de 8% na incidência de casos e 17% no número de óbitos.

O coordenador do Observatório, Gabriel Bádue, ressaltou que a situação de melhora não acontece em todo o estado, o que exige o monitoramento das regiões para controlar a transmissão. "É muito importante que esse processo de retomada seja acompanhado de medidas de controle, que só devem ser relaxadas paulatinamente. Além disso, deve haver uma estratégia de monitoramento para identificar focos de transmissão a fim de isolá-los, evitando novas situações de descontrole", explicou o pesquisador.

 

Casos em investigação e leitos de UTI

 

De acordo com o Observatório, o número de casos em investigação laboral apresentou redução e ficou abaixo de 10 mil casos, o que não acontecia desde abril, mas ainda é considerado alto. "Dos 4.479 testes realizados na 27ª SE, 29% apresentaram resultado positivo, o que confirma a tendência de queda na proporção de casos confirmados iniciada há duas semanas. No entanto, salientamos que o atual nível de casos confirmados, próximo a 10 mil, ainda é elevado, exigindo a manutenção de cuidados para que a transmissão siga controlada", destaca a publicação.

Um dos mais importantes indicadores de controle, a ocupação dos leitos de UTI também manteve uma tendência de queda, registrando uma taxa de ocupação média igual a 66%. "Contudo, algumas localidades ainda apresentam ocupação superior aos limites indicados pelo C4NE, como é o caso de Coruripe, Arapiraca e São Miguel dos Campos, que registraram no último sábado taxas de ocupação iguais a 100%, 92% e 70%, respectivamente", alerta o relatório.

"O alto número de novos casos, óbitos e casos suspeitos demonstram que ainda estamos vulneráveis a novos aumentos na transmissão, o que justifica a manutenção das estratégias de controle até que a vacinação seja ampliada e tenha efetividade com relação ao controle da transmissão. Neste contexto, salientamos que o uso da máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social ainda são necessários até que ampliemos o atual nível de cobertura vacinal", reforçou o Observatório.


Eberth Lins /TNH1

Postar um comentário

0 Comentários