SÃO PAULO JÁ REGISTRA TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA DE ÔMICRON, DIZ PREFEITO

Reprodução

No último domingo (12), o Ministério da Saúde confirmou seis casos da nova variante nos estados do Rio Grande do Sul (2), Goiás (2) e no Distrito Federal (2). Não houve mais atualização desde então no número de casos contabilizados pelo governo federal. Por causa da ômicron, as companhias aéreas já estão exigindo de viajantes a apresentação do comprovante de vacina contra Covid no momento em que embarcam com destino ao Brasil. A medida vale tanto para brasileiros quanto para estrangeiros.


 A cobrança passou a valer após decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal). No último sábado (11), ele tornou obrigatória a apresentação de certificado de imunização para ingresso no Brasil. Estão dispensados de mostrar o certificado apenas as pessoas que possam comprovar que não puderem tomar a vacina por razões médicas, que estejam voltando de países sem doses disponíveis do imunizante ou por razão humanitária excepcional.

 A existência da nova cepa foi reportada à OMS (Organização Mundial da Saúde) no último dia 24, após o surgimento de casos na África do Sul. Desde então, houve a confirmação de infecções provocadas pela ômicron nos cinco continentes.

 "Dadas as mutações que poderiam conferir a capacidade de escapar de uma resposta imune, e dar-lhe uma vantagem em termos de transmissibilidade, a probabilidade de que a ômicron se propague pelo mundo é elevada", afirmou a entidade no último dia 29.

 No mesmo dia, ministros da Saúde de países do G7 alertaram que a variante requer ação urgente. "A comunidade internacional enfrenta a ameaça de uma nova variante altamente transmissível da Covid-19, que requer ação urgente", disseram os ministros em um comunicado conjunto.


Folhapress 

Postar um comentário

0 Comentários