EM DECRETO, DELMIRO GOUVEIA PROÍBE CARNAVAL E EXIGE CARTÃO DE VACINAÇÃO

Foto/Internete


O "passaporte da vacinação" está sendo exigido para o acesso a várias localidades da cidade, como prédios públicos, bares e restaurantes


O carnaval e as prévias carnavalescas promovidos pelos órgãos públicos foram proibidos em decreto publicado pela Prefeitura de Delmiro Gouveia, no Sertão de Alagoas, nesta quarta-feira (26). A publicação também traz a exigência da comprovação do esquema vacinal atualizado, seguido de apresentação de documento com foto para acessar prédios públicos, bares, restaurantes, eventos privados e escolas. O decreto é válido até 31 de março.

De acordo com o município, o decreto ocorre devido ao aumento dos casos de covid-19, provocados especialmente pela variante ômicron, além dos registros de síndromes gripais, provocadas também pela influenza.

Dentre as medidas de enfrentamentos publicadas em decreto estão a obrigatoriedade de máscaras em locais públicos, para acessar estabelecimentos comerciais e ainda para entrar em prédios públicos.

O "passaporte da vacinação" está sendo exigido em praticamente todas as localidades da cidade: para acessar órgãos públicos, eventos privados, bares e restaurantes. Os servidores do município também terão que estar com o esquema vacinal completo, assim como todos os alunos da rede pública.

Os eventos privados deverão ser realizados com limitação de capacidade de público. Para os organizadores que ultrapassarem um público de 500 pessoas, poderão pagar multa no valor de R$ 8 mil. Para os shows com mais de 1.500 pessoas, o valor da multa pode chegar a R$ 12 mil. Já bares e restaurantes que descumprirem as medidas, poderão pagar o valor de R$ 1.200 .








A Prefeitura também limitou os atendimentos presenciais. Reuniões, por exemplo, segundo o decreto, devem ser realizadas de forma online.

As medidas devem ser respeitadas a partir desta quinta-feira (27). Órgãos como a Secretaria Municipal de Saúde, Vigilância Sanitária, Departamento de Tributação, Guarda Municipal, Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e Polícia Militar ficarão responsáveis por fiscalizar o cumprimento das medidas.


Mariane Rodrigues


Postar um comentário

0 Comentários