PARALISAÇÃO: ASSOCIAÇÃO DE POLICIAIS MILITARES PROJETA REAÇÃO A SILÊNCIO DO GOVERNADOR DE ALAGOAS





                           
Associação pede mais comprometimento ao governo

                   FOTO: DIVULGAÇÃO


Categoria reivindica reajustes firmados junto ao governador no ano passado, mas que militares estão sendo "enrolados"



Em nota enviada à imprensa na tarde desta sexta-feira (15), a diretoria da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL) informou que irá realizar uma série de ações, denominada de "Operação Vampeta", contra o que considera 'uma falta de comprometimento do governo de Alagoas em relação aos compromissos assumidos com a categoria desde o ano passado.

Os militares classificam como "desrespeito" o silêncio do Poder Executivo de Alagoas diante da pauta apresentada pelos policiais militares.

"Mantivemos contato com o secretário de Segurança, coronel Lima Júnior, por diversas vezes e mesmo assim não surtiu efeito porque o governador está enrolando o secretário e, também, os nossos militares. A falta de compromisso do governo é tanta que desde agosto do ano passado não cumpriu com nada do que foi acordado", diz trecho da nota.

Em contato com a Gazetaweb, o presidente da ACS Alagoas, sargento Wellington, contou que a categoria pede vários reajustes, entre eles, o salarial e alimentício, além de um reajuste das especializações militares e verba para uniforme.

Ainda de acordo com a nota, a associação informou que já solicitou oficialmente para que o deputado estadual Cabo Bebeto (PSL), representante da categoria na Assembleia Legislativa, seja o mediador das negociações junto ao governador.

Sargento Wellington informou, ainda, que categoria pode paralisar os serviços prestados a população alagoana caso o problema permeie por diversos dias.


Por: Gazetaweb

Postar um comentário

0 Comentários