SINDIGUARDA DENUNCIA IRREGULARIDADES: PREFEITURA AFASTA GUARDAS MUNICIPAIS ENVOLVIDOS EM AGRESSÃO



Sindguarda denuncia, no entanto, que o serviço de Guarda Municipal naquela cidade é irregular



Com a repercussão do caso em que dois supostos guardas municipais do município de Branquinha foram flagrados em um vídeo agredindo um jovem durante abordagem, a prefeitura de Branquinha informou que afastou os dois trabalhadores e abriu um procedimento administrativo para apurar os fatos (confira nota abaixo).

Já Sindicato dos Guardas Municipais do Estado de Alagoas (Sindguarda/AL) repudiou a ação e denunciou que o tipo de segurança naquele município é irregular. Os agentes seriam terceirizados e não fizeram o curso de formação.

O caso da agressão estava sendo repercutido desde a noite dessa quarta-feira (6). O jovem que aparece sendo agredido foi encontrado morto.

De acordo com o diretor do Sindguarda/AL, Chales Sanches, é necessário concurso público para a contratação de profissionais a atuarem na área e, principalmente, a realização do curso de formação, que tem duração de 800 horas de aulas teóricas, unido a prática de 600 disparos de arma de fogo, tudo isso fiscalizado pela Polícia Federal.

O Sindguarda/AL alertou que outros municípios alagoanos estão com a mesma irregularidade. "Assim como Branquinha têm outros municípios na mesma situação", disse Chales Sanches.

Em 2017, o sindicato denunciou a irregularidade na função de guarda municipal exercida no interior ao Ministério Público. "Já existe denúncia no Ministério público desde junho de 2017, inclusive, citamos Branquinha. Vamos reiterar a denúncia feita ao MP. Já foi solicitado ao nosso jurídico a reiteração da denúncia de todos os municípios do estado de Alagoas que têm guardas municipais atuando de forma irregular", informou o diretor do Sindguarda. 

Por: Gazetaweb

Postar um comentário

0 Comentários