JULGAMENTO DE 'IRMÃOS BOIADEIRO' É ANULADO APÓS ESTAGIÁRIA DO TJ INTEGRAR JÚRI

Imagem/Cortesia 

Prisão preventiva dos réus foi convertida em medidas cautelares


O julgamento dos “irmãos boiadeiro” foi anulado ontem, quarta-feira (25) porque uma estagiária do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) fazia parte do Conselho de Sentença, ou seja, o júri popular foi cancelado por “imparcialidade comprometida”.

José Márcio Cavalcante de Melo, conhecido como Baixinho Boiadeiro, José Anselmo Cavalcanti de Melo, o Preto Boiadeiro, e Thiago Ferreira dos Santos, o Pé de Ferro, estavam recorrendo de uma decisão que os condenou por homicídio duplamente qualificado.

De acordo com a decisão, a imparcialidade do corpo de jurados foi comprometida.

“Qualquer indivíduo vinculado ao Poder Judiciário do Estado de Alagoas estaria, no mínimo, colocando em dúvida o tramitar da percussão penal e ainda afastando isenção necessária ao julgamento realizado”, diz um trecho.

Em consequência da anulação do julgamento, a previsão preventiva dos réus foi convertida em medidas cautelares, a não ser que eles já estejam presos por outros motivos.

O 7Segundos procurou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Alagoas, que disponibilizou a decisão, mas ainda não se posicionou sobre a presença do estagiária no Conselho de Sentença. 

Por:7 Segundos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As Mais acessadas da semana (Verdade Livre)