HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE RIBEIRÃO PRETO REGISTRA 1º PARTO DE QUADRIGÊMEOS EM 20 ANOS

Pais dos quadrigêmeos demonstram a alegria com a chegada dos bebês — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

Benício, Arthur, Heitor e Alice nasceram prematuros. Mas, saudáveis, já se preparam para ir para casa com os pais. Caso ocorre uma vez a cada 700 mil gestações, dizem especialistas.



O Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HC-RP) registrou o primeiro parto de quadrigêmeos em 20 anos. Há um mês, Benício, Arthur, Heitor e Alice chegaram ao mundo, prematuros de 31 semanas. Agora, eles se prepararam para deixar o quarto da unidade de saúde e ir para casa com os pais, Priscila Fenato e Alexandre Fenato.

“A maior preocupação era com a saúde, para saírem bem daqui. A hora que forem para casa, vamos dar conta, com a ajuda da família”, diz o pai.

A gestação de quadrigêmeos, considerada rara pela medicina, ocorreu de forma natural, segundo o casal. Especialistas relatam que o fenômeno na reprodução humana acontece em uma gravidez a cada 700 mil.

Preparação

Alexandre é professor e Priscila é auxiliar administrativa. Os dois planejavam ter filhos, mas o exame que confirmou os quatro bebês superou todas as expectativas do casal.

“Às vezes, a gente para e pensa. Tem dia que caiu a ficha, mas tem dia que não caiu a ficha ainda. Eu queria dois filhos e ela queria um filho. Aí a gente viu que, na verdade, a gente não manda muito nisso, né?”, diz Alexandre.

Aos poucos, o susto foi sendo compensado pela perspectiva da chegada dos bebês. Priscila passou a ser acompanhada por uma equipe médica, mas havia riscos por causa da complexidade do quadro. Por causa disso, ela passou a ser acompanhada no HC.


“Quando começamos com o caso da Priscila, todos ficaram preocupados. Mas vimos que, com o empenho dela e de toda a equipe, conseguimos ter uma gestação e nascimentos satisfatórios. Foi um exemplo para todos”, afirma Ricardo Cavalli, médico e professor de obstetrícia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

“Fomos tranquilizados pelos médicos e curtimos a gestação, seguindo tudo que tinha que fazer para a saúde das crianças e da mãe”, diz Alexandre.

Nascimento

Segundo o médico, o parto das crianças aconteceu sem nenhuma intervenção anormal, há um mês. "Foi preparado para que o processo fosse bem sucedido. Nós tínhamos a preocupação da prematuridade, pois os bebês eram de 31 semanas. Mas, todos os profissionais estavam prontos para recebê-los", diz Cavalli.


Desde o nascimento, os quatro irmãos receberam cuidados intensivos para que pudessem se desenvolver de forma saudável. Hoje, pesando dois quilos cada um, eles conseguem mamar de três em três horas.

“No terceiro dia de vida, eles não dependiam de aparelhos mecânicos. Posteriormente, veio a batalha do ganho de peso. Eles foram ganhando peso e, consequentemente, vieram para o quarto com a Priscila”, afirma o médico.

Há um mês, Benício, Arthur, Heitor e Alice chegaram ao mundo, prematuros de 31 semanas. — Foto: Luciano Tolentino/EPTV
Por:G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário

As Mais acessadas da semana (Verdade Livre)