MILITARES ENVOLVIDOS EM TROCA DE TIROS NO PIAUÍ NÃO ESTAVAM EM MISSÃO OFICIAL, DIZ PM/AL

 

Armas de fogo, munições e identidades funcionais dos militares alagoanos foram apreendidas

Na ocasião, um militar morreu e outros dois foram presos; instituição militar informou que acompanhará o fato para, assim, tomar as medidas cabíveis

 

Por meio de nota enviada à imprensa, nesse sábado (06), a Polícia Militar de Alagoas informou que os dois sargentos e um subtenente, todos da Reserva Remunerada da corporação, envolvidos em uma troca de tiros no Piauí, não estavam em missão oficial naquele estado. Na ocasião, um militar morreu e os outros dois foram presos. A PM/AL acrescentou, ainda, que, após tomar conhecimento do fato, entrou em contato com as instituições de segurança pública de Piauí, para a realização dos procedimentos cabíveis.

"Sobre o incidente ocorrido no Piauí envolvendo dois sargentos e um subtenente, todos da Reserva Remunerada (aposentados) da Polícia Militar de Alagoas, a PM informa que os três não estavam em missão oficial da PM-AL, mas tão logo tomou conhecimento do fato, a Corporação entrou em contato com as instituições de segurança pública do estado onde o episódio aconteceu e está tomando as devidas providências", diz a nota.

Quanto aos dois que foram detidos, a instituição militar informou que acompanhará e, esclarecidas as circunstâncias envolvendo os inativos, adotará as medidas que forem necessárias.

 

O caso

 

Um subtenente da reserva da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), João Wellington Bezerra Lins, morreu durante uma troca de tiros, na manhã desse sábado (06), no bairro Poti Velho, Zona Norte de Teresina, no estado do Piauí. De acordo com informações da polícia local, a vítima, três pessoas e outros dois militares, teriam ido ao estado para cobrar uma dívida, quando foram recebidos a tiros. Armas de fogo, munições e identidades funcionais dos militares alagoanos foram apreendidas.

João foi atingido por tiros no tórax, sendo, em seguida, socorrido para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas não resistiu aos ferimentos. Segundo informações, os outros dois militares foram presos em flagrante.

A suspeita, no entanto, é de que o subtenente, acompanhado de outros dois policiais militares de Alagoas e mais três pessoas, saíram de Alagoas em dois carros, um modelo Fiat Linea, e uma caminhonete Nissan Frontier, para cobrar uma dívida. Ao chegarem no bairro Poti Velho, em Teresina, foram recebidos a tiros por um homem que ainda não identificado.


Gazetaweb

Postar um comentário

0 Comentários