ANVISA RECOMENDA ISOLAMENTO PARA INTEGRANTES DA COMITIVA PRESIDENCIAL

 

Alan Santos/PR

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou nesta quarta-feira (22) o isolamento da comitiva brasileira que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em viagem à Assembleia-Geral da ONU. Eles retornam ao Brasil nesta quarta. A recomendação acontece após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testar positivo para Covid-19.

 

Um ofício foi encaminhado à Casa Civil da Presidência da República. O documento pede que os integrantes da comitiva presidencial que estiveram na cidade de Nova York e mantiveram contato com Queiroga realizem isolamento de 14 dias.

A recomendação da Anvisa segue os termos do Guia de Vigilância Epidemiológica para Covid-19 do Ministério da Saúde. Queiroga, que cumprirá quarentena em Nova York, não foi o primeiro membro da comitiva a testar positivo para Covid-19.

Conforme informou a CNN, um diplomata enviado para preparar a viagem de Bolsonaro à ONU também testou positivo na segunda-feira (20).

“A agência submeteu à Casa Civil considerações relativas aos regramentos vigentes e antecipou recomendação sanitária alinhadas às regras brasileiras que visam à proteção dos viajantes e da população brasileira”, diz a Anvisa em nota.

O órgão ainda estabelece uma série de regras que devem ser seguidas pela comitiva brasileira que esteve na ONU.

 

Veja abaixo as recomendações da Anvisa para a comitiva:

 

Desembarquem no Brasil de forma a expor o mínimo possível ambientes e pessoas;

Cumpram o período de isolamento de 14 dias após o último dia de contato com o caso confirmado de Covid-19, conforme o Guia de Vigilância Epidemiológica para Covid-19

Cumpram isolamento na cidade de desembarque no Brasil, evitando novos deslocamentos até que tenham ultrapassado o período de transmissibilidade do vírus;

Sejam novamente testados em solo brasileiro.

Adicionalmente, após do desembarque da comitiva brasileira, a Anvisa propõe que seja realizada a limpeza e desinfecção da aeronave conforme os protocolos de higienização.

 

 

 

CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários