CERCA DE 20 CIDADES CANCELAM FESTAS DE FIM DE ANO APÓS RECOMENDAÇÃO DA AMA E MPE; VEJA LISTA


Em todo o país, capitais do Nordeste e São Paulo também desistiram de realizar shows para celebrar o Réveillon


Após recomendação da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e do Ministério Público de Alagoas (MPE) para que os gestores municipais suspendam as festas públicas que gerem aglomerações, 18 cidades do estado já confirmaram o cancelamento do Réveillon. Algumas delas têm tradição e costumam receber muitos turistas, como Maceió, Maragogi e São Miguel dos Milagres.

O levantamento é parcial e foi realizado pela AMA.  No decorrer do mês, a tendência é este número aumentar. Em todo o país, capitais do Nordeste e cidades como São Paulo também desistiram de realizar shows para celebrar a virada do ano.

De acordo com a AMA, as cidades alagoanas que já confirmaram que não irão realizar o Réveillon são:

 

1- Maceió


2- Matriz de Camaragibe

 

3 - Porto Calvo

 

4 - Maragogi

 

5 - Canapi

 

6 - São Luís do Quitunde

 

7 - Campo Alegre

 

8- Anadia

 

9- Piaçabuçu - (cancelou as festividades, mas confirmou a queima de fogos).

 

 

10 - Olho d’Água das Flores

 

11 - Pilar

 

12 - Atalaia

 

13 - Boca da Mata

 

14- Paripueira - (Foi cancelado tanto o Réveillon, como os shows da Festa de Santo Amaro)

 

15- Murici

 

16- Porto de Pedras (Cancelou os shows da virada do ano, mas confirmou a queima de fogos)

 

17 - São Miguel dos Milagres

 

18- Feliz Deserto

 

Maceió foi uma das últimas cidades do estado e capitais do Nordeste a cancelar a festa. O prefeito de Maceió, JHC anunciou no sábado (4) o cancelamento das festas públicas nos sete polos da cidade onde iriam ocorrer os shows.

A recomendação do Ministério Público e da AMA ocorreram seguindo o entendimento da Ciência para que se evite aglomerações como forma de se proteger do coronavírus. Agora, o vírus possui uma nova variante, que tem preocupado a comunidade internacional: a variante ômicron.

O prefeito de Maceió, por exemplo, disse que toma a decisão de cancelar a festa  por prudência diante das incertezas que cercam a nova variante. JHC destacou ainda que sua decisão se baseou na ciência, pedindo que as pessoas se vacinem contra a Covid-19. O anúncio foi por meio do seu perfil no Twitter.

"Por prudência e para não postergar ainda mais a decisão, anunciamos o cancelamento das festas do réveillon que seriam realizadas pela @PrefMaceio. Estávamos aguardando novas informações das autoridades sanitárias e atualizações científicas".

O Ministério Público deu um prazo, no dia 1º de dezembro, para que a AMA comunique aos municípios sobre a recomendação. Em seguida, o órgão ministerial deu prazo de mais cinco dias para que os prefeitos se manifestem sobre se irão acatar ou não a recomendação.

Logo após a recomendação do Ministério Público, cada prefeito precisa responder a decisão direto com a comarca local”, afirma a AMA, explicando que tem realizado o levantamento diretamente com cada prefeitura, mas que até o momento ele é parcial.


Gazetaweb

Postar um comentário

0 Comentários