BEBÊ ENCONTRADO MORTO DENTRO DE CASA EM CRAÍBAS FOI ASSASSINADO PELA MÃE

 

Bebê de um mês morreu em Craíbas - Foto: Cortesia Já É Notícia


A Polícia Civil esclareceu o caso da morte de um bebê, de apenas um mês e nove dias, ocorrida em no dia 24 de julho de 2021 e indiciou a mãe da criança por homicídio qualificado por meio insidioso. O caso ocorreu no Sítio Umbuzeiro, zona rural de Craíbas, Agreste de Alagoas.

 

Relembre o caso aqui: Polícia investiga morte de bebê de um mês em Craíbas

 

Conforme informações colhidas  na época do caso, o pequeno José Rodrigues Palmeira da Rocha, de apenas um mês e nove dias, foi encontrado morto pela manhã, pela mãe. Em entrevista ao Portal Já É Notícia, a família relatou o caso. O avô da criança, identificado como Atacílio Palmeira, afirma que o bebê ainda estava com vida por volta de 1h da manhã.

Na última segunda-feira, 14, a Polícia Civil de Alagoas, por meio da equipe do 62°DP de Craíbas, coordenada pelo delegado Guilherme Iusten encaminhou o caso para o Ministério Público, e apontou a mãe da criança como responsável pela morte do bebê.

Durante as investigações, apurou-se que a causa da morte foi asfixia por enforcamento, ainda de acordo com os laudos periciais havia manchas de sangue na colcha da cama, bem como sangramento nas narinas, ouvido e olho esquerdo da criança. A Polícia Civil ressaltou que apesar da criança ter morrido na cama, quando os peritos chegaram o corpo do pequeno José Rodrigues já se encontrava no sofá da casa.

Durante audiência na Delegacia, a mãe do bebê negou ter assassinado o filho, alegando que seu filho teria morrido em decorrência de problemas clínicos. Porém, ela afirmou ter ingerido bebida alcoólica na noite do fato.

A mãe da criança foi indiciada por homicídio qualificado por meio insidioso, asfixia por enforcamento, por ter matado o próprio filho, cuja pena prevista é de 12 a 30 anos de reclusão.

O delegado Guilherme Iusten destacou o brilhante trabalho investigativo dos agentes da Delegacia do 62°DP de Craíbas, chefiados pelo agente José Marcos da Silva, que conseguiram elucidar o crime.


Por Sidinéia Tavares/Redação com Ascom PC AL

Postar um comentário

0 Comentários