PETRÓPOLIS TEM CHUVA FORTE E DEFESA CIVIL ACIONA 2º TOQUE DE SIRENES PARA MOBILIZAR POPULAÇÃO DE ÁREAS DE RISCO

Rua do Imperador alagada após rio transbordar no Centro de Petrópolis, no RJ — Foto: Marianny Mesquita/arquivo pessoal



De acordo com o Governo do Estado, o maior registro pluviométrico neste domingo, até as 17h, é de 207.8 mm em 4 horas. As localidades onde mais choveu foram: Dr. Thouzet, Vila Felipe e Independência. Cidade tem 19 pontos de apoio para quem precisar sair de casa.


Começou a chover forte na tarde deste domingo (20) em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, e a Defesa Civil já acionou o segundo toque de sirenes para mobilizar a população das áreas de risco.

O maior registro pluviométrico neste domingo, até as 17h, é de 207.8 mm em 4 horas. As localidades onde mais choveu foram: Dr. Thouzet, Vila Felipe e Independência.

A Cidade Imperial ainda se recupera do temporal catastrófico que atingiu o município no dia 15 de fevereiro e deixou 233 mortos. No dia da tragédia, em seis horas, choveu mais que o esperado para o mês inteiro, e o índice de chuva chegou a 259 milímetros.

A recomendação é para que a população das áreas de risco se desloque para locais seguros. Os 19 pontos de apoio estruturados por toda a cidade são alternativa para quem precisar sair de casa. Veja abaixo a lista dos pontos.

A Rua Coronel Veiga já está com o tráfego bloqueado no trecho entre as Duas Pontes e Ponte Fones, em função de inundação por conta da forte chuva. No centro de Petrópolis, a rua do Imperador ficou alagada após o rio transbordar no centro da cidade.

Até as 17h, o Corpo de Bombeiros já havia sido acionado para cinco ocorrências na cidade, entre elas uma ameaça de deslizamento na Rua 24 de maio, sem vítimas, e salvamento de pessoas ilhadas.

Cruzes em homenagem às vítimas da chuva em Petrópolis foram derrubadas pela chuva deste domingo (20) — Foto: Redes sociais

Na última terça-feira (15), houve um ato na frente da Câmara de Vereadores em homenagem às vítimas da chuva de fevereiro. Na ocasião, 233 cruzes foram colocadas na Praça da Águia. Neste domingo, as cruzes foram derrubadas pela água e a praça ficou coberta de lama. Veja na foto acima.

Dados dos sensores operados pelo INEA registraram entre 14h15 e 15h15 o aumento do nível do rio Piabanha de 0,84 m para 2,65 m na estação de Bingen.

Neste domingo, as equipes da Defesa Civil se deslocaram para realizar o fechamento da via e reforçar a orientação aos motoristas e pedestres para que evitem o trecho. Agentes da CPTrans também reforçam a sinalização na área.

A cidade apresenta diferentes trechos com alagamentos nas vias. Moradores registraram em vídeos o momento da chuva deste domingo e pontos de alagamento e transbordo de rio em diferentes pontos da cidade.

A recomendação é que a população não tente atravessas as áreas alagadas e busque local seguro. A Defesa Civil orienta que a população siga as recomendações de segurança. Todo o efetivo está empenhado para o atendimento de possíveis ocorrências.

Em caso de emergência, o socorro pode ser acionado pelo 199 (Defesa Civil) e 193 (Corpo de Bombeiros).


G1

Postar um comentário

0 Comentários