BEBÊ NASCE DENTRO DE BOLSA AMNIÓTICA EM SC; REGISTRO É CONSIDERADO RARO

Davi Lucca nasceu 3,320 quilos e 46.5 centímetros — Foto: Vanuza Lolatto/Reprodução

Fotógrafa faz foto e vídeo do nascimento de bebê envolvido por bolsa amniótica em SC; registro é considerado raro

 

A fotógrafa Vanuza Lolatto foi responsável por fazer as fotos durante o parto de Sandra Rosset em São Miguel do Oeste, no Oeste Catarinense. Contudo, o que ninguém esperava, inclusive o obstetra, Romar Pagliarin, é que o pequeno Davi Lucca Rosset Basso viesse ao mundo empelicado, ou seja, envolto na bolsa amniótica.

A cesárea ocorreu na terça-feira (21). Mãe e filho tiveram alta médica na quinta-feira (23) e passam bem. O registro do nascimento raro foi feito em foto e vídeo (veja abaixo).

Segundo a clínica, esse é o quarto bebê a nascer desta forma no local em quase dois anos. O registro é considerado raro, uma vez que o saco gestacional estoura quando o bebê está prestes a nascer, inclusive em procedimentos como a cesárea.

Davi Lucca foi o 4º bebê empelicado a nascer em uma cínica de São Miguel do Oeste (SC) — Foto: Vanuza Lolatto/Reprodução

Segundo o obstetra, médico há 27 anos, não havia como prever que Davi Lucca nasceria desta maneira.

"É um nascimento muito bonito, o bebê vindo dentro da bolsa e ainda se mexendo. Praticamente ainda no meio intrauterino. Ainda em contato com a mãe. É um nascimento bem emocionante", disse o médico.

De acordo com o médico, é dentro da bolsa amniótica que o bebê fica por 40 semanas, recebendo os nutrientes e o oxigênio da mãe através do cordão umbilical. Após o parto, a bolsa foi rompida pelo profissional.

Romar Pagliarin informou que Sandra optou pela cesárea já que apresentava hipertensão. O pai, Jhonatan Basso, acompanhou o parto e cortou o cordão

O registro do momento foi compartilhado nas redes sociais da clínica e chamou a atenção dos internautas. A publicação de Davi Lucca tinha até as 18h de domingo (26) cerca de 600 curtidas.

 

Partos que ocorrem desta maneira não trazem risco para a mãe ou para o bebê, segundo o obstetra — Foto: Vanuza Lolatto/Reprodução





Por Carolina Fernandes, g1 SC


 

Postar um comentário

0 Comentários