PESQUISA MOSTRA QUE 78% DOS MACEIOENSES VÃO PRESENTEAR NO DIA DAS MÃES

Itawi Albuquerque/Arquivo

O próximo domingo será o primeiro Dia das Mães, em tempos de pandemia de coronavírus, que terá a abertura completa do comércio. Se no ano passado, a data coincidiu com o período de reabertura dos estabelecimentos aos finais de semana, este ano o cenário de normalidade destas atividades favorecerá as celebrações da data. Tanto que a pesquisa de Intenção de Consumo para o Dias das Mães, realizada pelo Instituto Fecomércio AL, constatou que 78% dos consumidores de Maceió irão presentear no dia; um crescimento de quase 16% comparado ao ano passado (67,4%).

 

Com um maior número de consumidores dispostos a comprarem mimos para suas mães e um tíquete médio estimado em R$ 154,92 para as compras e em R$ 133,75 para as comemorações, a projeção é de que a data movimente aproximadamente R$ 35 milhões, representando um crescimento de 17% no valor registrado no ano passado e aproximando-se dos patamares anteriores à pandemia, tendo em vista que R$ 37 milhões foram injetados no mesmo período, em 2019.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL), Gilton Lima, ver este desempenho é animador. “Em 2020, o Dia das Mães foi a primeira data comemorativa que tivemos com o comércio fechado. Foram dias difíceis para muitos empreendedores. Por isso, dois anos depois, poder ver o comércio em pleno funcionamento e o aumento na intenção de consumo renovam o otimismo dos empresários”, afirma.

 

CELEBRAÇÃO

 

Além do pleno funcionamento do comércio, a redução dos índices de contágio de Covid-19 estimula as pessoas a reocuparem os espaços de consumo. De acordo com o assessor econômico da Federação, Victor Hortencio, isto pode ser percebido não somente na maior intenção de consumo, mas, principalmente, pelo aumento no tíquete médio de pessoas que pretendem comemorar na data, que praticamente dobrou este ano, saindo de R$ 70,50 (2021) para os atuais R$133,75.

“Mesmo que a maior parte das celebrações aconteçam nas casas dos pais ou em suas próprias casas, há uma tendência maior de reunir as famílias este ano e, como consequência, um maior custo para os tradicionais almoços das mães, o que ajuda a elevar o tíquete das celebrações”, destaca o economista ao avaliar que, dos 72,97% dos entrevistados que afirmaram que irão celebrar a data, 50% irão comemorar na casa dos pais; 37,04% em suas casas; e 12,96% em casas de parentes, amigos ou restaurantes.

 

 

PREFERÊNCIA

 

A pesquisa do Instituto Fecomércio AL aponta que 44,17% irão presentear com itens de vestuário; 19,60% com cosméticos; e 12,16% com bolsas e assessórios, sendo que 85% das pessoas que pretendem comprar mimos para a data estão dispostas a adquirirem até dois presentes.

Para a realização das compras, os shoppings (44%) e o Centro de Maceió (35%) serão os locais mais movimentados. Em seguida, vêm as lojas de rua/bairro/galeria (12%), lojas on-line (6%) e supermercados (3%). Independentemente do local, 77,55% levarão em consideração os preços e as promoções.

Sobre as formas de pagamento, 30% dos consumidores pagarão em dinheiro; 28% parcelarão no cartão de crédito; 26% usarão o cartão de débito; 11% irão colocar no rotativo do cartão de crédito; e 5% farão por meio de PIX.

Em relação aos 22% que não irão comprar mimos no Dia das Mães, 31,25% disseram não ter a quem presentear; 29,17% comemoram a data de outra forma; 17,71% estão desempregados; 16,67% enfrentam dívidas; e 5,21% estão mais cautelosos com compras.


.Ascom Fecomércio |

 

Postar um comentário

0 Comentários